Growth Hacking: as principais estratégias para implantá-lo

growth hacking

Seja uma empresa que está apenas começando ou uma gigante no mercado, todas têm o mesmo objetivo: crescer. E fazer seu negócio crescer é algo que demanda tempo e recursos. Porém, visando mudar isso, as empresas perceberam uma estratégia de crescimento rápido e efetivo: o growth hacking.

O growth hacking nada mais é do que um modo de alavancar empresas em um curto espaço de tempo e utilizando a menor quantidade de recursos possíveis. Tudo isso é feito por meio de experimentos que buscam os pontos chave em que sua empresa deve focar para garantir mais lucros.

Confira neste artigo a definição de growth hacking e como aplicá-lo em sua empresa!

Os experimentos do growth hacking

O termo growth hacking, criado pelo empresário Sean Ellis, define uma série de estratégias utilizadas no marketing para a realização de experimentos que buscam as melhores soluções para sua empresa. 

A palavra “experimento” pode assustar, mas não passa de sua definição principal. A equipe de marketing realiza os testes para descobrir os pontos nos quais sua empresa deveria estar investindo para obter melhores resultados.

Para entender melhor a definição de growth hacking, assista o vídeo abaixo!

Orientação dos KPIs

growth hacking
Conheça os principais indicadores do Growth Hacking. Fonte: Freepik/Waewkidja

Os KPIs (Key Performance Indicators), conhecidos como indicadores de desempenho, definem os principais pontos de ação de cada empresa. Portanto, é por meio desses KPIs que as equipes de marketing definem quais experimentos serão feitos a partir do growth hacking.

Por exemplo, se a sua empresa é especializada em e-commerce, seu KPI será definido pelas vendas. Os principais dados levantados pela sua equipe são em relação ao número de clientes, número de produtos vendidos e resultados mensais que buscam apontar lucros ou prejuízos em suas estratégias voltadas para a área comercial.

No entanto, se sua estratégia for aumentar o tráfego de seu site ou blog, o KPI vai definir as estratégias de acordo com esse objetivo. Em seguida, os experimentos realizados pelo growth hacking também levarão em conta este fator.

Desse modo, começam os testes realizados para seu crescimento. O growth hacking é isso: realizar experimentos com seu público para utilizar as melhores estratégias do mercado e garantir um alto crescimento utilizando poucos recursos.

INFOGRÁFICO GRÁTIS: As 4 fases do growth hacking

O growth hacking, apesar de parecer um processo fácil, conta com uma série de técnicas que devem ser aplicadas para que os experimentos tenham resultados positivos.

Claro que não é algo tão complicado, mas como diversas estratégias presentes no marketing, deve-se estudar muito o growth hacking aplicá-lo somente quando todos os pontos forem analisados pela equipe.

O growth hacking funciona como uma pirâmide, e nela estão quatro fases essenciais para colocar seu plano em prática. Confira a seguir:

growth hacking
Seguir as quatro fases do Growth Hacking é essencial para garantir bons resultados com seus experimentos. Fonte: feedough

Adequação do produto ao mercado

A primeira fase para a implantação do growth hacking em sua empresa é adequar seu produto às necessidades do mercado. Em outras palavras, oferecer o que as pessoas estão procurando.

Ou seja, de nada adianta vender algo que as pessoas não precisam. Apesar de parecer útil para você, o mercado pode não ter a mesma visão e isso pode te causar prejuízos.

Esta etapa é feita para que você conheça melhor o seu público. Assim, poderá atender às suas necessidades da melhor forma, sem perder tempo oferecendo produtos e serviços que não serão utilizados.

Lembra do Sean Ellis, que cunhou o termo “growth hacking”? Pensando nisso, o empresário também criou uma técnica muito importante para essa etapa do processo: a Regra dos 40%.

Ela consiste em uma pesquisa realizada com pessoas possivelmente interessadas em seu produto. Neste levantamento, pergunta-se ao cliente se ele ficaria desapontado caso seu produto saísse de linha. 

Portanto, se mais de 40% das pessoas escolherem a resposta “muito desapontado”, seu produto está adequado ao mercado.

Growth hacks

Essa é a parte em que sua equipe começa a realizar os experimentos para definir quais os principais pontos a serem melhorados para gerar resultados positivos e de forma rápida.

Este é o momento de se perguntar “e se?”. E se fosse melhor utilizar a estratégia A em vez da B? Ou seria melhor utilizar a estratégia C, já que as outras duas já foram feitas pela empresa e não obtiveram o resultado desejado?

É disso que se trata essa etapa: realizar experimentos e analisar os resultados para crescer ainda mais.

Escala e disseminação

Nesta etapa, uma das técnicas mais conhecidas da divulgação é utilizada: o marketing de referência. E como o growth hacking tem como objetivo utilizar poucos recursos em seu processo de crescimento, essa é a fase perfeita para tal.

Muitas empresas gastam boa parte de seu orçamento com divulgação. Isso é essencial para que o público conheça seu produto e sua empresa venda cada vez mais. Mas já pensou se seu cliente fosse a maior fonte de propaganda de seu produto?

No entanto, essa etapa não é tão fácil como parece. Afinal, primeiro você deve convencer o cliente de que seu produto é bom o bastante para que assim ele possa recomendá-lo a outras pessoas.

Com esse experimento, você obterá um número X de clientes. Este número pode não ser tão grande no começo, mas ele vai te ajudar, e muito, a aumentar seus resultados através do potencial de escalabilidade de sua empresa.

Otimização e retenção

growth hacking
Seguir as fases da pirâmide é importante para o Growth Hacking. Fonte: Freepik/rawpixel.com

Este é o momento mais importante de todo o processo do growth hacking. É a fase em que você deve otimizar seu serviço e garantir uma boa experiência para o consumidor.

Eventualmente, isso faz com que você construa uma boa base de clientes, aumente suas vendas e melhore seus resultados.

Fique de olho nas avaliações de seus produtos e quais as opiniões dos clientes, sejam elas positivas ou negativas. Dessa forma, você saberá quais pontos explorar novamente e quais estratégias repensar para as próximas campanhas.

Conclusão

Agora que você já sabe como implantar o growth hacking em sua empresa, é hora de botar a mão na massa e colocar em prática os testes necessários para fazer sua empresa crescer. Analise os resultados e busque melhorias para garantir uma boa experiência para seus clientes.
Quer receber mais conteúdos como este? Assine nossa newsletter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.